Mas de onde vem a fortuna de Francisco e João Monteiro?

lisboa

Mas de onde vem a fortuna de Francisco e João Monteiro?

Os irmãos mais famosos de Portugal, João e Francisco Monteiro, têm sido alvo de grande curiosidade sobre a origem da sua fortuna. Em uma investigação exclusiva, descobrimos que a riqueza deles tem raízes profundas na histórica família Amorim, conhecida pela sua influência e sucesso nos negócios em Portugal.

João Monteiro, campeão nacional de ténis e namorado de Cristina Ferreira, e Francisco Monteiro, vencedor do ‘Big Brother 2023’ e atual concorrente do ‘Desafio Final’, são primos em terceiro grau da milionária Paula Amorim, a mulher mais rica do país. A conexão familiar remonta a Maria de Lourdes Amorim, mãe de Maria Adriana Faria, mãe dos dois irmãos.

Segundo a Forbes, a fortuna da família Amorim, inicialmente construída no negócio da cortiça que deu origem à Corticeira Amorim, atingiu a impressionante marca de 4,3 mil milhões de euros em 2023, posicionando-os entre as 500 maiores fortunas globais.

A linhagem empresarial dos Monteiro tem início em 1919, quando José Alves de Amorim, bisavô de João, fundou a Amorim Lage & Soares, Lda. Esta empresa, que se tornou um “grupo industrial de sucesso no setor das indústrias de moagem e massas”, deu origem à atual Cerealis, detentora de marcas como Milaneza e Nacional.

Após 102 anos de história na família de João e Francisco, a Cerealis foi vendida em 2021, tornando os irmãos herdeiros dessa transação. O valor da venda nunca foi divulgado, mas os Monteiro asseguram que não foi a preço de saldos. Em 2018, a família também vendeu o Convento do Beato, em Lisboa, adquirido em 1999 com a compra da marca Nacional.

A conexão estreita com a Cerealis é evidente, pois em 2018, quando João Monteiro se sagrou campeão nacional de ténis, ele foi patrocinado pela marca Milaneza, então propriedade da família Amorim. A história da ascensão dos irmãos Monteiro revela não apenas uma herança financeira, mas também uma tradição empresarial de sucesso que perdura ao longo de gerações.

Fonte :