SIC é CRITICADA após entrevista com vítimas do Meco

SIC é CRITICADA após entrevista com vítimas do Meco

No programa “Júlia” da SIC, foi transmitida uma entrevista emocional com três mães das vítimas do trágico incidente no Meco, ocorrido há uma década. A tragédia, que resultou na perda de seis jovens universitários, aconteceu numa fatídica noite de 13 de dezembro de 2013. Na altura, os estudantes, acompanhados pelo dux João Miguel Gouveia, foram “arrastados” pelas ondas violentas do oceano, sendo Gouveia o único sobrevivente.

A decisão de realizar a entrevista na praia do Meco gerou controvérsia, especialmente destacada na revista “Boa Onda”. O periódico critica veementemente a escolha do local, argumentando que a praia, sendo o cenário da tragédia, certamente evocaria memórias dolorosas para as mães das vítimas. O texto publicado na revista expressa desagrado com a decisão da SIC, questionando o respeito e a sensibilidade por trás da escolha.

“O que se seguirá em termos de mau gosto? As famílias de Pedrógão Grande entrevistadas ao lado de uma fogueira? Espero não estar a dar ideias!“, acrescenta o texto, enfatizando a necessidade de consideração e respeito ao abordar tragédias sensíveis.

A crítica levanta a questão fundamental sobre ética jornalística e respeito pelas vítimas e suas famílias durante coberturas sensíveis. Embora as mães não tenham sido coagidas a participar, a escolha do local pode ser interpretada como insensível e levanta preocupações sobre o limite entre a busca pela audiência e o respeito pelos sentimentos das pessoas envolvidas.

Esta polémica destaca a importância de uma reflexão ética e ponderada nas decisões de produção de conteúdo jornalístico, especialmente ao lidar com eventos trágicos que afetaram profundamente a vida de tantas pessoas.